Um pouco de exercício mental

Posted: July 17, 2012 by Natália Almeida in Climbing, Cycling, Português, Training
Tags: , , , , , , ,

Ontem à noite foi um dia fora do comum, em vez de sobe e desce na academia sentamos num Crash Pad, sob nossas cabeças um boulder e escaladores que como nós escolheram ouvir a escalar. O tipo que falava não era alguém famoso, ou conhecido por mim e pelo Ben, mas todos prestavam tamanha atenção que sentimos que ele devia ser importante nesse meio. A maior parte do tempo ele nos explicava os estudo que fez sobre os treinos e efeitos da escalada no corpo, de seus experimentos com seus competidores, e de seus métodos em desenvolver treinamentos. Explicou também como pequenas mudanças de comportamento na parede economizavam energia e com a ajuda de reportagens e artigos baseados em seus estudos foi esclarecendo dúvidas que nem sabíamos que tínhamos. O dono da palavra foi Rômulo Bertuzzi, se você é tão desinformado quanto eu segue um breve currículo: professor e pesquisador da Universidade de São Paulo. No mestrado defendeu uma tese sobre a reestruturação de um modelo matemático proposto no início do século passado. Sua tese de doutorado intitulada Estimativa dos Metabolismos Anaeróbios no Déficit Máximo Acumulado de Oxigênio foi laureada com o prêmio CAPES. Como treinador trabalhou com os escaladores André Berezoski (Bele), Thaís Makino  e Cesar Grosso.

Existem coisas que devem ser básicas para quem é um treinador ou educador físico, mas que para nós pessoas atletas esporádicos e esportistas iniciantes não são conhecidas ou até mesmo um grande ponto de interrogação e por isso aqui vou tentar esclarecer o que me foi esclarecido ontem. Um treino completo deve trabalhar resistência, potência, agilidade e força, incluir trabalhos aeróbicos e anaeróbicos, descansos que devem ser calculados corretamente para não causar uma exaustão ou um lesionamento. Ouvindo tudo isso e lendo agora penso ” Meu Deus, é muita coisa!”, depois que o susto passa você entende que alguns itens se misturam de certa forma. O que é preciso é saber focar cada coisa em seu devido momento, e também não deixar outra de lado. Num ciclo de treino de força não deve se deixar a força sem trabalho porque senão você melhora um e perde o outro. No nosso treinamento ainda temos que incluir a técnica na escalada, no ciclismo, na caminhada e em tudo mais que queremos fazer durante esse projeto.

Hoje é um novo dia mas todas as ideias e as observações apontadas por ele rodam a minha cabeça, e sei que se quero estar pronta preciso conversar sério com o Fábio, tem muitas coisas que sinto falta agora, e que tenho certeza que ele deve estar pensando também. Hoje na Casa de Pedra nos encontraremos pra treinar e pra conversar sobre como trabalharemos daqui pra frente.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s