Desafio Rural: Depois

Posted: November 16, 2012 by Paulo Filho in Uncategorized

Eu à esquerda logo no começo da prova. Foto:Desafio Rural

Como prometido, esse é o post onde eu conto como foi a minha experiência no Desafio Rural.

No sábado anterior ao desafio, peguei um ônibus na Rodoviária do Tiête com destino a Jacareí.
A viagem foi bem tranquila, aproximadamente 1h20 dentro do ônibus. Consegui dormir no ônibus oque foi bom para dar uma leve descansada. Chegando na rodoviária de Jacareí me informei e o hotel ficava há aproximadamente 4km dali. Foi bem tranquilo chegar, fazia bastante calor, as 20h00 a temperatura era de 25ºC mas um ventinho ajudava a refrescar. Fiz o check-in no hotel e fui procurar algum lugar para comer. Achei uma pizzaria que parecia uma boa pedida. Nenhum problema com a comida, mas a quantidade de pernilongos estava incomodou bastante. Voltei pro hotel para dormir cedo. Diferente doque anunciava o site  do hotel, não havia ar condicionado. Com a temperatura elevada foi uma noite bastante mal dormida. Acordei às 05h20, tomei um banho, um café da manhã bom, peguei a bicicleta e fui fazer a vistoria. Os termômetros nas ruas, às 06h00 já marcavam 24ºC.

A vistoria existe para conferir se o participante está com os itens de segurança obrigatórios, que eram: Luz frontal branca, luz trazeira vermelha, capacete e colete refletivo. Tudo estava certo e agora era só aguardar a hora da largada que estava programada para às 07h30. Foi o tempo de ficar ali, conhecendo pessoas, jogando conversa fora, trocando experiências. É por isso também que é muito legal participar dessas provas, todo mundo tem alguma coisa pra contar, para ensinar…

O começo da prova foi bom, eu estava indo num ritmo muito bom, mas sem me desgastar. Nos 20 primeiros Km mantive uma média de 17.6km/h oque é bom levando em consideração que o terreno era acidentado e com poucos trechos de asfalto. No final destes 20km, tinha um Ponto de Controle(PC1)
lá comi mais alguma coisa leve, tomei bastante gatorade e reabasteci minha garrafa d’água. Foi uma parada bem rápida, não mais que 5 ou 6 minutos para não esfriar o corpo. Era menos de 9am quando deixei o PC. Dali seriam mais 25km até o próximo PC. Segui boa parte destes quilômetros conversando com um pessoal mais experiente e foi bem legal esse trecho também. Até então tudo corria perfeitamente.

Média de velocidade por trecho e perfil altimétrico do Desafio Rural

Cheguei no PC2 às 10h22. Já tinha percorrido metade da prova. Eram 45km acumulados até então. Comi mais, tomei mais gatorade, e reabasteci novamente a garrafa. Dali pra frente começou a ficar complicado. O sol estava muito quente e dali até o final não havia mais nenhum PC. Agora tinha que ir de qualquer forma até Jacareí novamente. O terreno também ficou pior, com além dos trechos de terra batida, algumas partes de lama. Apesar disso, a troca pelos pneus mais finos se mostrou um acerto. Eles não me fizeram perder muita tração, e ajudaram bastante. Já a escolha de ir com pedais plataforma e sem sapatilhas foi um erro.

Não é bronze, é sujeira mesmo.

Comecei a ter que racionar muito a água até o momento que ela acabou por completo. Sem água também não arrisquei comer mais nada além de uma pequena porção de rapadura. A sede era tanta que em determinado momento precisei pedir para outro ciclista que passava me dar um gole da que ele ainda tinha. A esperança agora era chegar logo em um bar que a organização falou que ia ter no meio do caminho entre o PC2 e o final do desafio. Chegar até lá foi para mim uma luta e também um dos meus piores momentos no desafio. Quando finalmente cheguei no bar, já com mais de 70km pedalados, logo pedi uma água e para minha surpresa não tinha mais água. O dono do bar me contou que não avisaram para ele que ali ia ter uma prova de bike e que quem tinha passado antes já tinha comprado toda a água que ele tinha para o dia. Apesar de não tomar refrigerantes nessa hora pedi um Coca Cola, que deveria repor o sódio perdido. Depois pedi para encher a caramanhola com água da torneira mesmo, e o dono do bar entendeu e colocou bastante gelo também dentro.

Começei nessa hora a ficar com medo de não completar o desafio no tempo máximo permitido, que era de 06h45. Tinha seguido de forma bem lenta aquele trecho e agora precisava acelerar. Comi duas bananas e apertei o passo. O trecho de terra dali pra frente deu uma significativa melhorada enquanto o calor piorava. Foi um alívio quando finalmente cheguei no asfalto novamente. Dali em diante eram só mais uns 3km até o final da prova. Completei a prova às 14h16. Foram 06h35 de pedal, terminei bastante cansado. Ainda deu tempo de ir até o hotel, tomar um banho e ir para a rodoviária. Esses 4km do hotel até a rodoviária pareciam muito mais longos doque na noite anterior. Agora é treinar muito mais para que dá próxima vez não seja tão difícil.

No final da prova com o certificado. Foto: Desafio Rural

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s