AUDAX e o calor.

Posted: December 12, 2012 by Paulo Filho in Uncategorized
Na largada. Foto: Valdeir Silva

Na largada. Foto: Valdeir Silva

Recapitulando rapidamente para quem não leu o meu post pré-prova. Audax é uma modalidade  de ciclismo não competitivo onde o objetivo é percorrer longas distâncias de uma maneira totalmente autossuficiente.

Eu tinha feito o Audax 200 no final do ano passado. Finalmente tinha chegado a hora de fazer denovo, agora em outro trajeto. Como previsto, logo de manhã o clima já mostrava que ia ter muito calor.

A largada foi dada as 07h em ponto. O primeiro Posto de Controle(PC1) foi depois de 67km pedalados. Ali comi uma banana, enchi as 2 caramanholas, uma com água e a outra com gatorade e segui viagem, dessa vez acompanhado de um amigo que eu nem mesmo sabia que participaria da prova, o Renan. Seguimos pedalando em um ritmo confortável, sem forçar e também sem ir muito devagar. Fomos pedalando ele, eu e o Davi, que conhecemos na estrada mesmo. Seguimos juntos até o PC2 que ficava 107km depois da largada. Chegamos ali as 11h33. Aí o calor já era bastante forte, tanto que muitos dos participantes aproveitaram a estrutura do posto para tomar uma chuveirada e baixar a temperatura corporal. Por ali fiquei quase 1hora me reidratando e dando uma descansada. Depois saímos daí de novo, eu, o Renan e o Davi juntos de novo. Começamos bem mas logo eu fiquei pra trás. O calor me castigava bastante, termometros marcavam 37ºC e a sensação térmica era de 45ºC segundo alguns garmins. Fui num ritmo mais lento para não me desgastar demais. Parei em um posto de apoio da concessionária que administra a rodovia. Ali consegui mais água, fiquei deitado um pouco no sombra, e tomei um banho de mangueira para me refrescar. Sempre que possível eu molhava também uma faixa que estava usando na testa, isso ajudava bastante. Ali muitos estavam parando e fiquei um tempo conversando com o pessoal. Muitos falavam em desistir, ou que achavam que não iam completar dentro do tempo estipulado de 13h30 de duração, mas todo mundo se ajudava e desajava o melhor para o outro. O clima ali não é de competição, mas de cooperação.

Na chegada Foto: Valdeir Silva

Cada parada também eu aproveitava para me besuntar com protetor solar de FPS 60. A minha pele é bastante clara e sofre queimaduras de sol com uma certa facilidade. Dali fui pedalando com calma atéo PC3, onde se acumulavam 172,5km. Ali descansei mais um pouco, comi um pão de queijo, tomei um sorvete e segui viagem. Como já era mais de 5pm o sol já tinha baixado e pude voltar a imprimir u ritmo mais forte. Esse trecho também já era conhecido meu, foi o mesmo trecho final de quando fiz o AUDAX 300km. Segui pedalando com algumas pessoas que conheci no PC3. Nesse ultimo trecho o calor deu uma trégua e veio a chuva. E que chuva! Foi pra lavar a alma, com direito a granizo e tudo o mais. A sapatilha já estava encharcada, as meias também, o pé, pesado! Mas dali pra frente era só alegria, podia vir subidas ou descidas, eu já estava feliz em completar a prova. Quando terminei tudo que queria era tirar as luvas, o óculos e a sapatilha. Foi um total de 11h57 para percorrer 208km. Levando em consideração a temperatura e as subidas estou feliz com o tempo. Não é meu melhor mas também está longe de ser ruim.

Saindo descalço com o Amigo Paulo Lowenthal para buscar uma merecida cerveja Foto: Valdeir Silva

Dessa vez vi como o calor pode atrapalhar quando estamos pedalando na estrada. A dúvida agora é como o corpo responderá ao frio na nossa viagem treino que cruzará o Reino Unido. Espero que o frio atrapalhe bem menos.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s