Contagem Regressiva para o Pedal Britânico

Posted: January 10, 2013 by Natália Almeida in Cycling, Português, Training
Tags: , , , , ,

London London
Faltam 7 dias para eu embarcar para a Inglaterra. Temos ainda muito a fazer e tanto, mas tanto mesmo a organizar e comprar. Estou confiante quanto a minha disposição para os dias seguidos de pedaladas, sei que vou cansar e que devo ter momentos que me lembrarão as montanhas na Bolívia, mas o que me acalma é justamente já ter passado por uma experiência onde os meus maiores desafios foram o frio, exaustão e a minha cabeça. 
Compreendo hoje melhor como me proteger do frio, entender meu corpo, montar meus layers de roupa, sou consciente de que tenho que me manter seca e quais materiais usar e não usar. Para evitar a exaustão tenho que manter uma rotina e um ritmo, associar exercícios compensátorios de musculação (estou levando Rubber band e o Fábio nos ensinou quais sequencias seria bom manter) e além de um cuidado especial para me manter alimentada e hidratada.
Lidar com a pressão e com as minha inseguranças é algo que depende muito de mim e de eu me manter motivada sempre mas isso também cobra uma postura dos meus companheiros que terão de ter paciência e de me animar nos momentos de fraquejo.
Ruas de Londres
Pedalar +/- 1500 km não será nada fácil, ainda mais no inverno britânico. Sei que estamos sendo ambiciosos, e confirmei isso ao buscar lugares para dormir/acampar em páginas como couchsurfing e warmshowers. As respostas sempre calorosas vinham acompanhadas de uma certa admiração com essa nossa aventura. Até mesmo aqueles que não teriam espaço para nós 3 se reviraram para tentar nos ajudar (uma das pessoas que busquei não tinha lugar para nenhum de nós mas se organizou com os vizinhos para nos dar cama e um jantar para falarmos de nossas aventuras). Nessa busca por abrigo veio uma surpresa inesperada, um dos nossos host conheceu Sven – o pai do Ben – anos atrás em Orkney que mesmo depois de sair das ilhas voltava todos os anos para afinar os pianos da região por um acaso nosso host tinha um piano em casa. São essas coisas que vão tornando essa viagem mais e mais especial. Essa vibe calorosa e amiga vinda do povo britânico me surpreende e me dá a certeza que irei me surpreender ainda mais todos os dias com o povo, os lugares e as experiências.
Jonh O’Groats Here We Came!!!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s