De Newtonmore a Inverness

Posted: February 27, 2013 by Natália Almeida in Cycling
Tags: , , , , , , , , ,
On the bridge over the River Findhorn

On the bridge over the River Findhorn

Os dias em cima da bicicleta são duros. Tem momentos em que acho um tanto sofrido, mas se aprende tanto que não tem como terminar com arrependimentos! O dia anterior foi daqueles em que a cada quilômetro algo novo aparece pedindo soluções, é a bike que quebra, a estrada que fica muito escorregadia ou a rodovia sem acostamento e carros passando a milhão do nosso lado. Com tanta coisa acontecendo ao mesmo tempo a nossa cabeça entra em estado de alerta constante. O lado bom é chegar ao fim do dia com a meta cumprida e os desafios ultrapassados. Dá um gostinho bom na boca pensar que nos adaptamos, que consertamos, que nos superamos. Noto que a nossa confiança vai sendo construída a cada nova experiência vivida. Uma confiança justificada! E a minha postura na bicicleta é a mesma com que vivo a minha vida. Sou segura e confiante, mas sempre dessa maneira, sempre construindo tijolo por tijolo, para quando eu procurar o porque dessa minha  segurança eu possa ver os motivos. Olho para frente e sei que ainda tenho muito a aprender mas dou muito valor pra tudo o que coloquei na minha bagagem!

Waking up in Newtonmore, ready for the day ahead

Waking up in Newtonmore, ready for the day ahead

Acordar em Newtonmore foi um tanto especial, sabia muito bem que a jornada não havia acabado, ainda faltavam +/-300km, e o dia lá fora era frio, nublado e alguns flocos de neves caiam. Aprendi a desconfiar do tempo que na Grã-Bretanha parece gostar de pregar peças e mudar de uma hora para outra. Não reclamo desse temperamento do inverno porque certamente ele foi o nosso grande professor até agora.

O dia de hoje seria um tanto curto +/- 75 km até Inverness. O Ben estava um tanto ansioso para a chegada já que quando ele era pequeno ele costumava ir para lá sempre. Tinha diversas memórias da ponte e das tarde passeando em volta do rio.

A rota escolhida pelo Ben a princípio seguiria pela A9, mas um dos donos do B&B nos sugeriu ir pela ciclorota que passaria pelas cidades de Kingussie e Aviemore. Desconfiei um pouco dessa sugestão, porque no dia anterior vimos que as condições das ciclovias e estradas secundárias nessa época do ano são péssimas, a princípio foi uma boa pedida mas uma hora tivemos que desistir já que a estrada sumiu embaixo de tanta

Enjoying a large meal at Zizzi

Enjoying a large meal at Zizzi

neve.

Voltar para A9 não era algo que me deixava mais feliz, essa rodovia parece não ter limite de velocidade e não ter um acostamento não me deixava confortável, para meu alívio tivemos alguns trechos de faixa dupla, e também não posso reclamar dos motoristas britânicos que se arriscam entrando na contra-mão para nos ultrapassar. Um dia de muito mais trabalho mental que corporal, já que a rota teve poucas subidas, e as que passamos tinham menos de 10% de graduação.

Uma descida de 30km nos levou até a entrada de Inverness, uma cidade bem bonita, com pontes, castelos e catedrais. Chegamos cedo, 15h30, e assim deu pra passear bastante. O Hotel ficava em frente ao rio e perto do centro. Descansamos um pouco, e saímos para comer. Escolhemos um restaurante italiano que parecia ser bem legal. Pedimos entrada e como a pizza costuma ser individual cada um pediu a sua. A maior surpresa do dia foi justamente a janta, a pizza era gigante, ainda bem que era gostosa!!!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s